A ÚNICA LOJA DE VIAGENS QUE ENTREGA PARA O MUNDO INTEIRO

Mudança para Espanha - nossa experiência

Decisão

Neste Artigo não irei tratar do porquê da mudança para o estrangeiro. Acredito que isso é um tema para um outro artigo à posteriori. Começo este artigo explicando um pouco do porquê do País que eu e a Lore escolhemos e o planejamento envolvido para atingir esta meta, afinal, sem um objetivo e um plano traçado para executá-lo, o plano se enfraquece e muitas vezes se desfaz.
Durante os últimos anos que antecederam nossa mudança, tanto eu quanto a Lore dividíamos uma forte intenção de viver no exterior em larga temporada. À época era difícil saber quanto tempo seria e onde exatamente teríamos esta experiência. De uma coisa nós tínhamos certeza, queríamos passar um tempo no exterior.


Este desejo de mudança se tornou mais latente com nossas viagens ao redor do Mundo, pois sempre sonhamos em viver de modo que pudéssemos viajar mais, de forma econômica mas com conforto (porque somos pessoas legais e merecemos hahaha).
A verdade é que nosso destino não era o velho continente em princípio. Começamos nosso planejamento voltado para o Canadá, um país que oferece alta qualidade de vida e que está em constante busca de profissionais em vários segmentos do mercado de trabalho. O Canadá possui boas vantagens para Casais que desejam imigrar juntos. Pesquisamos bastante e já estava tudo encaminhado até que...
Um amigo nosso que já estava pela Espanha, na região de Andalucia nos perguntou porque não ir para Europa. Até aquele momento nós sequer cogitamos nos mudar para Europa, que dirá Espanha. Nada contra (obviamente, pois estamos aqui! Haha), mas era uma questão de nunca ter pensado nesta hipótese.
Após algumas conversas, estudamos as possibilidades, verificamos os vistos que a Espanha oferecia e, se se adequava à nossa realidade. Afinal, não queríamos vir de qualquer maneira e nossa residência deveria estar alinhado com nossos objetivos pessoais e profissionais.
Para nossa surpresa e alegria, a Espanha oferecia um Visto de Residência temporária que se adequava (como uma luva) em nossas expectativas: o Visto de Residência Não Lucrativa.

Planejamento

Decisão tomada, era hora de traçar o planejamento, traçar metas, o passo-a-passo para que nosso objetivo se concretizasse no tempo desejado. E esse tempo era: 6 meses!
“O QUE? 6 MESES?” Isso mesmo que você leu. Quando nós batemos o martelo para nossa escolha, estávamos no início de Julho/17 e a nossa expectativa era de dizer aquela célebre frase mas não menos cliché, em Janeiro/18: “Ano novo! Vida Nova!”.
“É sério isso?” “É possível?” “Vocês tem mesmo a certeza disso?”, foram algumas das frases que ouvimos quando manifestamos nossa decisão para os mais próximos. E eu digo para vocês: quando você tomar uma decisão em sua vida, seja ela qual for, foque sua energia 100% nela e aja! Colocar seu plano em ação é a única maneira dele se realizar.
Pois assim fizemos! E durante nosso planejamento para aplicar para o visto em questão, esbarramos em um pequeno GRANDE detalhe: o processo seria mais fácil se estivéssemos casados. Mas não estávamos na época. (E agora José?)
A verdade é que Lore e eu estávamos noivos há algum tempo (2 anos precisamente) e nosso planejamento sempre foi de casar em 2018 até então. Foi quando pensamos na possibilidade de adiantar nosso casamento para que pudéssemos atingir o objetivo dentro do prazo.
Pois bem, como nós nunca fomos adeptos da idéia de uma Festa de arromba para nosso Casamento, mais do que nunca isso não iria ocorrer dentro do nosso planejamento. A razão é basicamente uma: percepção de valores. O valor gasto em uma festa, que em nossa opinião não valeria a pena, poderia ser utilizado de uma forma muito mais inteligente.


Em Setembro, realizamos o casamento do Ano e alguns dias depois já estávamos no Rio de Janeiro para dar entrada no Visto, no consulado Espanhol.
Conseguimos reunir os documentos necessários após algumas pesquisas. (Reunimos todos os detalhes em nossos vídeos do canal, citado acima☺) Vale Ressaltar que o fator principal do Visto de Residência Não-lucrativa é a comprovação do Valor para se manter por pelo menos 1 Ano na Espanha.

PONGO estava pronto para ir mas...

Se você não sabe, temos um filhotinho muito amado e querido por nós, o nosso Pongo, que desde o ínicio estava dentro do planejamento para embarcar conosco para Espanha.
Este foi um capítulo totalmente à parte no meio do nosso planejamento para Espanha, pois como nós não fazíamos idéia do que seria necessário para levá-lo conosco para Europa, começamos a consumir todo o conteúdo que encontrávamos na Internet para saber por onde começar. E demos sorte, pois o processo leva pelo menos 5 meses.
Fizemos tudo certo: preparamos os documentos, demos as vacinas, fizemos os exames, laudo em mãos. Que Alegria! Mas a verdade é que durante os meses, vez por outra eu me perguntava qual seria o impacto que o Pongo poderia ter com esta viagem, que seria longa (11 horas). Ao mesmo tempo que queríamos leva-lo de qualquer jeito, começamos a refletir de forma mais racional(e menos emocional ☹) tudo isso.
A verdade é que esse ser humaninho lindo demais (do papai e da mamãe) é deveras teimoso e não nos ajudou nem um pouco nesse sentido! Não ficava na casinha de jeito nenhum (que ele deveria entrar para embarcar no avião haha), mas isso também iríamos contornar com todas as precauções possíveis, sempre orientados pela Veterinária do “guito”.


Resumindo: Tudo estava pronto para o Pongo embarcar: Casinha, espaço maior no avião, vôos que faríamos por conta dele, documentos, vacinas. Porém, sentimos em nosso coração (que estava bem apertado) que ele deveria ficar a princípio, pois seria melhor para ele primeiramente, e para nós também como consequência. Ele está muito bem, a Vovó que o diga! Hahaha

VISTO APROVADO! QUE ALEGRIA!

Após exatas 3 semanas da data da Aplicação, no mês de Setembro/17, saiu nosso Visto! Conferimos o resultado via online, no site do consulado. Na verdade, ele te mostra que a sua aplicação está “resuelto”, o que significa que você já pode comparecer ao consulado novamente para saber se o visto foi aprovado ou não.
Chegando lá, ficamos muito felizes: Nosso visto fora aprovado! Que Alegria! Era um dos pontos chaves dentro do nosso planejamento. Com o visto em mãos, visitamos a Espanha ainda como turistas 1 mês depois para conhecer efetivamente Granada, a cidade que seria a nossa casa por algum tempo!
Vou explicar brevemente esta questão de visitar a Espanha como Turista, sendo que nós já tínhamos em mãos o Visto de Residente. Quando pegamos o visto em setembro, estava escrito que o Visto de Residente seria valido a partir de 3 meses após a data de emissão do mesmo. Ou seja, digamos que eu tenha recebido o visto no dia 25 de setembro, este mesmo visto só começaria a ter validade no dia 25 de Dezembro do mesmo ano.


O que ocorreu é que nós visitamos a Espanha nesse “meio-tempo”. E como o nosso visto não estava em validade ainda, entramos e passamos 2 semanas como Turistas. Já fica a dica que neste caso, você NÃO poderá dar andamento no seu processo como residente aqui na Espanha caso o seu visto não esteja dentro da validade ok? ;)
Como disse à vocês ficamos 2 semanas em Granada para conhecer, analisar a vida e sentir a vibe do local. E nós gostamos demais! Já estava decidido, Granada seria nossa futura base na Europa! ;)

GRANADA? PORQUE?

Esta é uma pergunta que nos fazem frequentemente. Porque Granada? Bem, vamos a resposta.
A verdade é que nós já tínhamos alguns amigos por aqui, o que de certa influenciou em nossa escolha final. Mas quando você pesquisa custo-benefício na Espanha, meu amigo, não tem pra ninguém, Granada leva muita vantagem. Isto contou muito para nossa decisão.
Apesar de ter um aeroporto em Granada, o aeroporto mais próximo onde você encontra mais opções de vôo pela Europa, é Málaga. A cidade conhecida como “Costa del Sol” fica cerca de 50 minutos de Granada. Bem perto. ;)
Granada é uma cidade que agrada a “gregos e troianos”. Aqui no inverno, além de neve (Sim! Aqui neva também! ☺) temos a Sierra Nevada, uma Serra que atrai esportistas de invernos de toda Europa. No verão, você está a apenas 40 minutos do Mar Mediterrâneo, podendo visitar as cidades de Almuñecar e Motril. Sem contar a própria cidade vizinha, Málaga, que está bem próximo e é um ótimo destino no verão.


Granada é um grande pólo estudantil. Estudantes do mundo inteiro fazem seus cursos de intercâmbio por aqui. Quando você caminha pelo centro de Granada, sempre encontrará um grupo de estudantes por lá. A cidade também possui uma das maiores universidades na área da saúde, e conta hoje com um moderno PTS (Polígono Tecnológico de la Salud).
E como se não fosse o bastante, os transportes públicos funcionam que é uma maravilha, contando com um moderno Metrô (alguns dizem que é tram, mas possui estações subterrâneas) cobrindo a grande parte central de Granada. A estação de trem está sendo reconstruída e em breve será mais uma opção para ligar Granada com as outras grandes cidades Andaluzes.
E como se tudo isso ainda não fosse o bastante, nós gostamos muito daqui! Hahaha ☺ Nos sentimos em casa e quanto a isso não há argumentos contrários. ☺

CHEGADA...Nem tudo são Flores...

Lembra da meta? Começar o Ano Novo com Vida Nova? Pois com as metas traçadas e execução, chegamos ao nosso tão sonhado objetivo: Viver na Espanha. Conseguimos! Logo no inicio de Janeiro desembarcamos em Madrid, em direção a Granada, quanta ansiedade!


Alugamos um apartamento muito bom por 2 semanas, pois era o tempo que achávamos necessário para conseguir alugar o nosso apartamento. Mas não foi bem assim...
A verdade é que desde o Brasil já estávamos de olho, todos os dias, nos sites de aluguel de casas/apartamentos aqui na região de Granada. Mas não adiantaria de nada ligar e tentar qualquer tipo de negociação ainda estando no Brasil, hoje conhecendo um pouco o Espanhol, eu diria que se alguém aceitasse, você poderia jogar na Mega-Sena de olhos fechados, pois você seria o próximo milionário! ☺
Assim que chegamos, começou a nossa busca incessante por um apartamento: Ligação, entendendo pouco o Espanhol (aqui em Granada, eles conseguem falar ainda mais rápido), tentando marcar visitas, algumas conseguíamos, outras não. E Assim foi...
Até que um bom tempo depois encontramos um apartamento. Show! Contrato assinado, tudo certo para entrar no apartamento? Só que não... O proprietário sequer chegou a limpar o apartamento, e quando fomos com calma no apartamento, descobrimos um outro apartamento: Além de imundo, geladeira para consertar, porta da lavadora quebrada, armários quebrados, luzes para ser trocadas.


Bem, neste momento você já deve estar pensando: caramba! Que Azar! Mas são situações que acontecem que nos deixam mais espertos, mais sábios, esta é a escola da vida! Bem, informei ao proprietário meu descontentamento com toda a situação e que gostaria de cancelar todo o contrato. Ele, bem tranquilo e passivo, aceitou e ainda me informou que o último inquilino tinha feito algumas peripécias sem o seu consentimento, o que acarretaria na falta da luz na Semana de nossa entrada no apartamento. Ufa! Em tempo...
Este foi o primeiro grande aprendizado que tivemos por aqui. Após isso, entre viagens, resolvendo burocracias e nos organizando, pouco a pouco demos entrada nas documentações, conhecemos mais a cidade, nosso contato com os espanhóis só aumentava, nos dando mais confiança no dia-a-dia.

IMPRESSÕES

Escrevo este artigo com 3 meses de Residência na Espanha e com muita alegria no rosto! Ver um sonho se realizando é realmente gratificante. Nada supera este sentimento! Nós já fizemos um vídeo no Canal contando as 5 principais diferenças entre o Brasil/Espanha. Mas vou relatar algumas delas aqui.
A primeira e talvez a mais gritante diferença seja a famosa hora da Siesta. A Siesta consiste no horário que vai das 14h às 17h, onde o comércio fecha, para que? Para descansar! Isso mesmo, todos em suas respectivas casas para o “sono reparador” (hahaha).
Mas algumas exceções. O supermercado por exemplo. Esses continuam abertos durante a Siesta, e aliás, é o melhor horário pra se fazer compras, pois não tem ninguém no mercado fazendo compras! Hahaha. Em compensação, os bancos fecham às 14h e não abrem mais depois. Ser Bancário por aqui não deve ser nada mal, se você levar em consideração que eles abrem às 10h. (É isso mesmo que você leu! Haha)


Uma outra diferença que encontramos por aqui e que muito nos agradou, é que ao contrário do Brasil, as pessoas não exercem nenhum tipo de julgamento sobre você, sobre a sua roupa, sobre o seu cabelo, sobre quem você é. Ao longo das semanas, constatávamos isso: se quisesse sair de pijama na rua e comprar pão, fique à vontade, ninguém vai te olhar “de cima a baixo” jogando aquele sentimento de julgamento sobre a sua pessoa.
Isso foi uma outra lição aprendida por nós em tão pouco tempo: Focar naquilo que realmente importa, que tem valor ou o que é necessário, deixando cada vez mais o superficial ou supérfluo de lado. ;)


4 comentários

  • Olá tudo bem ?Adoreiiii.Me tira muda dúvida qual valor seria que uma pessoa que vai viver sola na Espanha precisaria +\- ter ? Para ter este visto de residência n lucrativa.Obg

    Fernands
  • Estou adorando as dicas e sempre carregamos elas conosco. Estamos muito ansiosos para poder dar entrada em nosso visto de moradia. Porém, é o começo de tudo. Agradeço grandiosamente a vocês por nos deixar com bastante gelo na barriga ao ver os vídeos e também já por nos ter ajudado e indicado o cartório que o Rubens nos indicou.
    Sigo em todas as páginas e sempre acompanhamos.
    Abraços queridos

    Rafael Romano
  • Muito legal, estamos nos preparando aqui pra irmos embora pra Espanha também!
    Uma pergunta..como podemos solicitar o visto não remunerado por aqui, em SC? Vocês sabem?
    Também irei deixar minha sushi ( perro) por aqui 😟

    Maria
  • Gostei!!!! 👏👏👏👏estou curiosa pra ler mais!!!! Essa leitura me interessa!!!!! A vida como ela eh!! 😘

    Rosa Maria

Deixe um comentário